Postado em 03.02.09 em Curiosidades por Jorge Alves

Síndrome de Cotard

Síndrome de Cotard

A síndrome de Cotard, delírio de Cotard, ou delírio nihilista ou de negação, consiste numa rara patologia neuropsiquiátrica na qual a pessoa possui a crença delirante de que se encontra morta, não existe, está putrefacta, ou ficou sem sangue ou órgãos internos. Muito menos frequentemente pode incluir delírios de imortalidade.

O termo foi cunhado por Jules Cotard (1840–1889), um neurologista francês, a partir de um caso, contudo mais casos têm sido relatados desde então.

A síndrome de Cotard pode surgir no contexto de uma doença neurológica ou doença mental e tende a surgir associada a depressão e desrealização.

Em termos neurológicos, pensa-se que a síndrome de Cotard se relacione com a síndrome de Capgras. Assim, ambas resultariam de desconexões entre áreas de reconhecimento de faces (áreas fusiformes) e áreas que associam emoções a este reconhecimento (amígdala e outras estruturas límbicas).

Alguns tratamentos consistem, por exemplo, em antidepressivos tricíclicos e serotoninérgicos, e ainda terapia electroconvulsiva.

Related Posts with Thumbnails

Sobre o autor:  Jorge Alves é Doutorado em Psicologia. Neuropsicólogo Clínico. Investiga na área das Neurociências. Criador e autor principal do Portal RedePsicologia.com.



Subscrever Comentários Comentar | Trackback |
Etiquetas: , , ,

Posts anteriores


Comentários ( 3 )

choques para despertar caramba………… tzzzz tzzzz “e agora sente-se vivo?”

ora bem, uma dose pesada de gestalterapia acho que era interessante não?

(estou só a brincar)

:)

joaoNo Gravatar deixou este comentário em Mar 04 09 ás 22:13

Gostei muito do cometário sobre a Sindrome de Gotard,eu realmente desconhecia, vi num livro do Psicomotricista Argentino Esteban Levin, achei muito interssante,como sou psicopedagoga e já estou atual na área clínica gosto de sempre está inteirada dos assunto,pois nunca sabemos que tipo de paciente vamos receber na nossa clínica.
RITA MARIA DE FORTALEZA

RITA MARIA FERREIRA CASTELO BEZERRANo Gravatar deixou este comentário em Abr 10 10 ás 21:29

Deixe aqui o seu comentário

Se pretende fazer uma pergunta sobre este artigo verifique primeiro se a mesma já foi respondida nos comentários. Devido à grande quantidade de comentários e e-mails que recebemos, nem sempre é possível uma resposta imediata. Contudo, tentamos dar resposta a todos os leitores.