Postado em 10.07.09 em Curiosidades por Jorge Alves

Os limites da resistência da mente humana

Os limites da resistência da mente humana

jure-robic
Conhecer e debater-se com os limites da resistência humana, tanto física como mental, tem sido uma questão importante para o Homem, que lhe permite por vezes confrontar-se com momentos de glória e noutros com sentimentos de impotência e desespero.

A propósito desta eterna questão refiram-se as “proezas” (chamemos-lhe assim) do ciclista Jure Robic, que durante as corridas de ultra-resistência em que participa demonstra comportamentos psicóticos enquanto se esforça até ao seu limite.

Ainda mais curioso é o facto de tanto ele como a equipa conhecerem o padrão de comportamento apresentado durante as provas, e, possivelmente,  fazerem uso dele. Desta forma, Robic passa por alterações de discurso, comportamento beligerante e perda da memória a curto-prazo, chegando a ter alucinações.

A sua infatigabilidade, com testes físicos a revelarem capacidades semelhantes às dos competidores, parece estar ligada à sua insanidade momentânea; embora o mecanismo desta relação seja desconhecido. Muitas questões ficam pois em aberto, entre as quais: ele perde a sanidade mental devido ao esforço ou consegue desenrolar tal esforço porque perdeu a sanidade? De forma abrangente e respeitante à condição Humana, poderíamos ainda questionar-nos sobre o que sucede quando os limites da resistência humana, física e/ou mental, são alcançados.

Link para a notícia no New York Times: “That Which Does Not Kill Me Makes Me Stranger“.

Related Posts with Thumbnails

Sobre o autor:  Jorge Alves é Doutorado em Psicologia. Neuropsicólogo Clínico. Investiga na área das Neurociências. Criador e autor principal do Portal RedePsicologia.com.



Subscrever Comentários Comentar | Trackback |
Etiquetas: , , , ,

Posts anteriores


Deixe aqui o seu comentário

Se pretende fazer uma pergunta sobre este artigo verifique primeiro se a mesma já foi respondida nos comentários. Devido à grande quantidade de comentários e e-mails que recebemos, nem sempre é possível uma resposta imediata. Contudo, tentamos dar resposta a todos os leitores.