Postado em 02.26.09 em Curiosidades por Jorge Alves

O soro da verdade do Dr. House

O soro da verdade do Dr. House

Antes de mais deixem-me dizer que este post não é sobre a série televisiva Dr. (Gregory) House mas sim sobre o criador do soro da verdade, o Dr. Robert House.

O soro da verdade foi criado por este médico do Texas que afiramava que a droga hidrobromido de escopolamina, conhecida por apagar memórias de eventos dolorosos, podia ser utilizada para obter informação. Logo os jornalistas e cientistas forenses subiram a droga a um patamar enquanto a comunidade legal a rejeitou.

A escopolamina já tinha anteriormente sido utilizada para actividades que envolviam estados alterados de consciência como hipnotismo e mesmerismo.

Esta droga precedeu o uso de agentes químicos, na década de 1930, como os barbitúricos sódio de pentotal e sódio de amytal para extrair “memórias reais” em interrogatórios.

Apesar da utilização destas drogas que, supostamente, reduzem a inibição e fazem a pessoa falar livremente em interrogatórios, nunca foi encontrada evidência de que estas tornassem as pessoas mais confiáveis.

Link para o artigo sobre a criação do soro da verdade: The Making of ‘Truth Serum’.

Related Posts with Thumbnails

Sobre o autor:  Jorge Alves é Doutorado em Psicologia. Neuropsicólogo Clínico. Investiga na área das Neurociências. Criador e autor principal do Portal RedePsicologia.com.



Subscrever Comentários Comentar | Trackback |
Etiquetas: , ,

Posts anteriores


Comentários ( 2 )

[…] Fonte:  VBS Show e redepsicologia.com/o-soro-da-verdade-do-dr-house […]

Controle da mente: conheça a droga mais perigosa do mundo | Fernando Williams deixou este comentário em Jan 10 10 ás 1:01

Pois este post acaba muito bem “supostamente, reduzem a inibição e fazem a pessoa falar livremente em interrogatórios, nunca foi encontrada evidência de que estas tornassem as pessoas mais confiáveis.”

Várias pessoas chegaram ao cúmulo de dizer tudo e mais alguma coisa menos a verdade.

🙂

joaoNo Gravatar deixou este comentário em Mar 04 09 ás 22:19

Deixe aqui o seu comentário

Se pretende fazer uma pergunta sobre este artigo verifique primeiro se a mesma já foi respondida nos comentários. Devido à grande quantidade de comentários e e-mails que recebemos, nem sempre é possível uma resposta imediata. Contudo, tentamos dar resposta a todos os leitores.