Postado em 03.10.10 em Outros por Jorge Alves

Mestrado Profissional em Interacção Humano-Computador – Programa Carnegie Mellon | Portugal

Mestrado Profissional em Interacção Humano-Computador – Programa Carnegie Mellon | Portugal

Nota: Candidaturas da edição de 2010 terminam já a 16 de Abril.

O Human-Computer Interaction Institute (HCII) na Universidade Carnegie Mellon e a Universidade da Madeira oferecem um Mestrado Profissional em Interacção Humano-Computador, no âmbito do Programa Carnegie Mellon | Portugal.

O Masters in Human-Computer Interaction (MHCI) é uma formação de topo que abre portas aos finalistas e licenciados em Engenharia Informática, Psicologia e Design ao mundo do desenho e implementação de sistemas de software, bem como construção de interfaces que atendem às necessidades do utilizador. Os profissionais nestas áreas são fundamentais à Interacção Humano-Computador e no MHCI possuem a oportunidade de ingressar equipas multidisciplinares que desenvolvem projectos com parceiros de renome, como a Critical Software, Promosoft, Novabase, Vodafone, entre outros.

Pretende-se colocar Portugal na vanguarda da inovação através de investigação de ponta, apostando na excelência da formação pós-graduada e estabelecendo uma ligação muito próxima com a indústria portuguesa e internacional.

Podem ver uma breve apresentação do programa no vídeo que se segue:

Pode ainda aceder ao tríptico informativo clicando no seguinte link: Tríptico MHCI

Os interessados poderão utilizar os seguintes contactos:
Ana Luísa Sousa -Recruitment Consultant, Madeira-ITI
Web: http://www.m-iti.org/mhci
Skype contact: analusousa1
E-mail: analusousa@gmail.com

Related Posts with Thumbnails

Sobre o autor:  Jorge Alves é Doutorado em Psicologia. Neuropsicólogo Clínico. Investiga na área das Neurociências. Criador e autor principal do Portal RedePsicologia.com.



Subscrever Comentários Comentar | Trackback |
Etiquetas: ,

Posts anteriores


Deixe aqui o seu comentário

Se pretende fazer uma pergunta sobre este artigo verifique primeiro se a mesma já foi respondida nos comentários. Devido à grande quantidade de comentários e e-mails que recebemos, nem sempre é possível uma resposta imediata. Contudo, tentamos dar resposta a todos os leitores.