Postado em 05.18.10 em Curiosidades por Jorge Alves

Os fabricantes de slot machines sabem como funciona o cérebro

Os fabricantes de caça-niqueis parecem ter amplos conhecimentos sobre comportamento humano e cérebro. Não acredita em mim? Então leia…

Um novo estudo* recorrendo a ressonância magnética funcional (fMRI) e focado na análise do mesencéfalo, envolvido na sinalização de reforço (através da famosa dopamina), mostrou que os “quase acertos” activam aqueles que são postulados como os circuitos neurais de reforço.

Para além do mais quanto maior o historial de hábito de jogo, maior a activação observada no mesencéfalo em relação aos “quase acertos”. Ou seja, os jogadores patológicos apresentavam uma maior activação na área referida durante estas situações quando comparados a jogadores casuais.

Mas afinal porque afirmei no início que os fabricantes de slot machines são especialistas em neurociências? Porque as máquinas caça-niqueis apresentam um elevado número de resultados “quase-acerto” (que o estudo afirma serem altamente activadores do circuito de reforço) e o jogador pensa que está próximo de ganhar o jackpot se continuar a jogar. Em outras palavras, o modo de funcionamento das slot machines propicia que a pessoa continue a jogar. (Será que a indústria do jogo também já tinha descoberto a dopamina antes da ciência?)

Aliás, mesmo sem nenhum tipo de manipulação nas máquinas, o tipo de reforço presente em muitos tipos de jogo consiste num padrão de reforço intermitente. Tal padrão encontra-se bem descrito (ex: A behavioral approach to understanding and treating pathological gambling) como sendo capaz de manter eficazmente determinado comportamento.
Ou seja, de forma simples, se estou a jogar numa slot-machine há sempre a hipótese de a próxima vez me sair o jackpot. Embora seja necessário ter em conta que esta é uma hipótese muito remota e tenho de gastar muitas moedas (leia-se muitas mais moedas do que o valor do prémio) entre as vezes que o prémio sai.

Pronto, agora que tivemos a nossa dose diária de ciência já podemos todos ir jogar uma partidinha de cartas…

Nota: Este texto fez-me ainda ponderar como é que os fabricantes de slot machines sabiam tudo isto mesmo antes do advento da imagiologia funcional**…  Talvez porque, em alguns casos, os fenómenos podem ser estudados e compreendidos ao nível comportamental e funcional sem recorrer à estrutura, pois tal é redundante. Em alguns casos…

*Uma descrição mais detalhada do estudo pode ser vista no post “Near misses fuel gambling addiction” do blog NeuroPhilosophy.

**Talvez convenha esclarecer que esta afirmação, tal como as similares presentes no texto, são uma ironia.

Related Posts with Thumbnails

Sobre o autor:  Jorge Alves é Doutorado em Psicologia. Neuropsicólogo Clínico. Investiga na área das Neurociências. Criador e autor principal do Portal RedePsicologia.com.



Subscrever Comentários Comentar | Trackback |
Etiquetas: , , ,

Posts anteriores


Deixe aqui o seu comentário

Se pretende fazer uma pergunta sobre este artigo verifique primeiro se a mesma já foi respondida nos comentários. Devido à grande quantidade de comentários e e-mails que recebemos, nem sempre é possível uma resposta imediata. Contudo, tentamos dar resposta a todos os leitores.